• papodesurfista

3 Dicas Para Aprimorar o Seu Surf sem estar na água

O verão está aí e nós passamos uma boa parte do tempo esperando que o swell entre e que as ondas venham. Durante essa época, e durante o ano de trabalho, muitos de nós ficamos longos períodos sem surfar, não é mesmo? Para te ajudar a estar mais preparado e pegar mais ondas em cada caída, chamamos o Lucas do @papodesurfista que separou 3 dicas para você conseguir turbinar seu surf mesmo estando fora d’água!

Simulação dos movimentos do surf no surfskate

Muito se fala que o surf só se aprende surfando, o que em parte é verdade, nada que você faça fora d’água irá fazer você dominar o mar e sua prancha completamente do dia para noite.


Porém, existem algumas atitudes fora d’água que farão você estar mais preparado fisicamente, mentalmente e tecnicamente para as situações adversas no mar. Minha opinião: Surf se aprende surfando, mas se aprimora na água e na terra.


Você já sentiu dificuldade de passar a arrebentação?


Você já sentiu dores ou estalos nos ombros? Ou aquela fadiga logo no início da caída?


Você já perdeu uma boa da série porque estava cansado?


Você já se sentiu surfando como se fosse um bambu, todo duro e sem flexibilidade?


Já sentiu que sua prancha estava fina demais ou não respondia bem aos seus comandos?


Pois é, provavelmente você deve ter respondido sim para alguma dessas perguntas e está tudo bem! Sabe por que?


Porque 99% dos surfistas já sentiu isso, seja ele iniciante, intermediário ou avançado! E sabe o que faz muita diferença em todos esses fatores? Preparação fora d’água!


Claro, surfar é o mais importante para se aprimorar o surf, mas o trabalho fora d’água trará benefícios incríveis dentro d’água!


Então, vamos a algumas atividades que eu recomendo para os meus seguidores e futuros alunos dos meus treinamentos que irão de ajudar a turbinar seu surf fora d’água



1. Preparação Física


Exercícios funcionais para o surf são primordiais para evoluir no esporte

Academia aqui pode te dar um levante mas vou te contar o que aconteceu comigo:


Eu adoro academia, malho desde quando comecei a surfar de quilha com 17 anos (sim, surfei dos 13 aos 17 de bodyboard, não me julgue! Hahaha)


Mas uma coisa que percebi foi que a academia me deixou com menos flexibilidade e com menor resistência a fadiga! Os tipos de exercícios da academia são exercícios que estimulam o crescimento muscular e força e não a resistência e elasticidade.


Então o que eu hoje faço que me ajudou muito a surfar melhor:


Hoje eu tento manter um ritmo de treino de 2 a 3 vezes por semana de um funcional próprio para surf em academias que oferecem esse tipo de treino (temos algumas para indicar se quiser ;)). Lá eu pratico exercícios de mobilidade, força, agilidade e resistência.


Nesses exercícios você trabalha sempre grupos de músculos diferentes e em conjunto, o que melhora sua coordenação e não te deixa igual um robô em cima da prancha.


Esses funcionais irão fazer você ganhar mais força nas remadas, mais resistência para remar mais tempo, mais resistência nos ombros, cardiovascular, drops mais explosivos e precisos e entre outros ganhos...


Porém, você pode estar passando pela mesma dificuldade que eu tinha quando morava na zona sul do rio de janeiro, onde não havia nenhum funcional específico para o surf.


Eu te entendo, porque já passei por essa situação. O que fiz nessa época que me ajudou bastante foi buscar locais de funcionais mesmo sem ser específico para surfistas.


Você pode buscar locais cujos profissionais conheçam de surf e possam passar um treino funcional focando no surf. Se ele não entender vou te dar uma sugestão inédita.


Parece meio maluco, mas você pode começar a mostrar uns vídeos de surf e de treinamentos funcionais para surf para que ele veja os padrões de movimentos que você precisa trabalhar.


Agora, no caso de você não ter um ambiente de funcional ou não tiver com prioridade financeira para isso agora mas tenha acesso à uma academia, sugiro que você faça o mesmo que expliquei anteriormente com o professor da academia.


Trabalhe bem a parte aeróbica e a parte de mobilidade (alongue bastante!)


Caso você não tenha acesso a nada disso, você pode procurar no youtube alguns exercícios funcionais e alongamentos que você pode fazer em casa e que já irão te ajudar.


Mas fique tranquilo, não importa qual for o caso, eu tenho uma boa notícia para você.


Eu tenho uma parceria forte com a @anfisurfperformance e em breve iremos criar um treinamento online específico para surfistas, de exercícios que você irá poder fazer em casa ou em viagens.


Se ficou curioso só ficar ligado nas novidades do @papodesurfista e no @canalsurfstorm.

2. Equipamento


Projeto de Prancha no Shape 3D

Aqui está algo que faz muita diferença no seu surf! Sabe por que?


Mas nesse tópico vou focar em Pranchas, beleza?


Imagina você que fica tanto tempo sem surfar, dias, semanas ou quisá meses, ter sua grande oportunidade de pegar boas ondas e quando entra na água sua prancha parece uma folha de papel?


Ou então ela até tem uma boa remada, mas quando você sobe nela ela parece te dominar, ser rápida demais e simplesmente não responder aos seus comandos.


Muitos de nós surfistas simplesmente deixamos a escolha de como será nosso equipamento apenas para o shapers.


Mas eu quero te falar uma coisa, eles sim possuem um excelente conhecimento sobre prancha, mas não possuem o conhecimento sobre você!


Eu já tive muita prancha malfeita por excelentes shapers, e isso foi causado porque eu não sabia que modelo seria melhor para mim, quais características fazem eu me divertir mais na água ou me ajudam a pegar mais ondas.


Quando fiz os cursos de shaper e passei a estudar e entender mais sobre pranchas isso mudou, podia escolher uma prancha de loja ou de internet e elas funcionariam, porque eu sabia o que a prancha precisava ter para que ela funcionasse bem comigo.


Isso também facilita o trabalho do shaper para entender o que você curte e quer na sua prancha.


Agora, como conseguir esses conhecimentos?


Eu compartilho muito do que sei no @papodesurfista, e lá eu tenho materiais muito irados para você acessar e adquirir esses conhecimentos e não ter mais o desprazer de pagar centenas de reais em uma prancha novinha e se decepcionar logo na primeira queda.


Se você está aprendendo a surfar e está em busca de sua primeira pranchinha, separei aqui um artigo que escrevi para o Blog do @canalsurfstorm que eu tenho certeza que vai te ajudar


5 dicas para escolher sua primeira pranchinha


Agora, para que você já saia dessa leitura com uma noção do que você já pode fazer agora para melhorar sua escolha de equipamento, eu vou te dar algumas dicas.


Primeiro, sempre esse o volume para cima. Sempre que você for comprar uma prancha nova, ou fazer, pesquise sobre seu “volume ideal” e depois adicione um pouco a mais, meio ou um litro a mais, isso vai te ajudar e ter uma remada a mais para pegar mais ondas.


Segundo, teste, teste e mais testes! Se você puder trocar constantemente de prancha e fazer testes, faça, mas sempre tenha um padrão. Digamos, não saia de uma pranchinha com bordas suaves 50/50 (borda circular) e rabeta squash e pegue uma doublewing swallow com bordas agressivas tipo 70/30 (borda mais “deitada”).


Isso vai dificultar sua adaptação na nova prancha, vai fazer você regredir na sua evolução e certamente garantir algumas caídas frustradas.


Mude um pedaço da prancha de cada vez, para você ir sentindo como a prancha vai se comportando e se ela se adapta ao seu surf da maneira como você quer.


Eu sei que nem todo mundo consegue ter muitas pranchas, muita pessoa mal tem uma, mas se esse for o seu caso eu te digo para sempre focar em uma prancha que seja muito versátil, que te atendam em várias condições de mar.


Pranchas muito diferentonas não vão te atender bem, como essa doublewing swallow que citei anteriormente. Ou uma Vader ou algo assim. Squash, Round e até swallow sem wings, com uma boa litragem e bordas mais redondas (50/50) são uma boa pedida.


E terceiro, saiba o que você quer da sua prancha! Isso eu digo porque não adianta mudar modelo, rabeta, borda, volume, outline e etc se você não sabe o que quer mudar na sua prancha.


Ter objetivo é excencial. Por exemplo, se você tem uma squash padrão e quer uma prancha mais solta, você vai atrás de uma swallow com wings e super fininha, isso não será uma boa escolha.


Uma boa escolha seria: Vou alterar uma característica primária da minha prancha e ver o que ocorre.


Nesse caso você poderia mudar a rabeta para uma swallow, mantendo o volume, mantendo a forma da borda, rocker e outline. Você verá que sua prancha vai se soltar mas vai se comportar de forma parecida e familiar a você, será uma mudança focada no seu objetivo e não aleatória.


Com o equipamento no seu pé, ele adaptado ao seu surf, a cada queda você terá ele respondendo como você gostaria e ele te ajudando a surfar mais ondas e melhor!


Isso, na hora da disputa pelas ondas, faz toda a diferença!

3. Técnica

Surf Coach Rodrigo Machado

Eu sei que é difícil de imaginar aprimorar a técnica fora d’água, parece quase impossível.

Mas na verdade, é bem possível sim, só exigirá uma certa dedicação e, talvez, algum investimento.


Vou dar 4 dicas nesse tópico, da mais em conta até a de maior investimento, que inclusive eu faço todas elas e aconselho demais que você faça o mesmo.


A primeira é você ver muitos vídeos de surf (youtube mesmo), mas não apenas ver e comendo pipoca na cadeira...


É de fato analisar a movimentação de braços e pernas dos melhores surfistas do mundo, você vai notar que existe, apesar dos estilos de cada um, um “padrão ótimo” para os movimentos.


Desde golfinhos para furar ondas até as batidas e aéreos mais loucos.


Você pode analisar, mentalizar e aplicar de forma consciente na água até que isso seja natural com o tempo.


A segunda é um complemento da primeira, você pega um fotografo, um amigo ou a namorada(o) para filmar você surfando.


Pegue o máximo de ondas possível e tente aplicar as técnicas que você viu nos vídeos do youtube. Chegando em casa compare as imagens e veja quais são os vícios que você precisa corrigir na sua técnica para aprimorar seu surf.


Já imagino o que você deve estar pensando agora: “Beleza, mas como eu vou saber identificar essas técnicas? Como vou saber corrigir as minhas?”


Eu passei por isso e sei como é, e foi por isso que eu fui um passo além.


A terceira dica foi o que eu fiz ano passado, eu escolhi um coach de surf para me ajudar a ver meus erros no surf, ver as filmagens e me falar o que exatamente eu estava errando.


Dentre muitos que encontrei, o que eu acredito que foi mais transformador no meu surf foi o Rodrigo Machado (@surfcoach) criador do Método Power Surf (@powersurf).


Depois das técnicas que aprendi no treinamento presencial no Rio de janeiro em dezembro de 2019, tanto no solo quanto no skate, meu surf evoluiu demais e a clareza do que eu deveria fazer para aprimorar minhas manobras foi simplesmente incrível.


A quarta dica é o uso dos surf skates, você pode treinar a movimentação de quadril e braços mesmo com o mar flat, se divertir com a sensação de surfar no asfalto e ainda gastar umas boas calorias.


Alias, o @powersurf usa o surf skate para aplicar as ténicas ensinadas no curso.

Como eu adoro um “a mais” sempre, vou te entregar mais uma dica bônus, mas talvez essa seja um pouco mais cara que as anteriores, mas vai valer muito a pena.


Surftrip. Sim, Surftrip! Elas são simplesmente a melhor forma de se conectar mais com o surf, seus amigos e o mar.


Imagina você tirar 10 (ou mais) dia para se isolar só você e seus amigos em um lugar com altas ondas e apenas precisar se preocupar com qual refeição você vai fazer após a queda?


Surfar ondas perfeitas, surfa uma onda que seja, que você pega ela e ela abre, te dá espaço e tempo para manobrar e pensar, faz você surfar muito mais, ficar mais tempo em pé.


Eu diria facilmente para você que, uma viagem para um lugar de ondas perfeitas, você consegue evoluir seu surf em 1 anos em dez dias. Sem brincadeira!


E se você for iniciante e acha que não tem nível de surf, fique tranquilo, viajei com meu amigo Yuri para El Salvador, ele era iniciante e a evolução do surf dele na viagem foi ABSURDA!


Surfista, meus parabéns por ter lido até aqui, você é DEMAIS!


Espero que você tenha gostado de ler esse artigo assim como eu gostei de escrever ele para você.


Qualquer dúvida só deixar aqui nos comentários ou mandar um direct para mim no @papodesurfista ou para o @canalsurfstorm que teremos o prazer de te responder.


Forte abraço, aloha e bora pra água!


Autor: Lucas

Saiba mais em: @papodesurfista

199 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon