Big rider Felipe Cesarano é detido após acidente que deixou um morto no Rio

O surfista de ondas grandes conhecido como "O Gordo" dirigia alcoolizado após voltar de uma festa na Barra da Tijuca, quando atravessou duas pistas em São Conrado e ocasionou o acidente. O motorista morreu no local e Felipe Cesarano está respondendo por homicídio culposo*

O atleta conhecido como "Gordo" dirigia na manhã desta quarta (16), seu carro no sentido Zona Sul da Autoestrada Lagoa-Barra, quando perdeu o controle do veículo, invadiu a pista contrária e bateu de frente em um outro carro. O motorista do outro carro, Diogo da Silva, de 36 anos, era um sargento da marinha, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. As informações, amplamente divulgadas pelas mídias sociais nesta quarta, foram apuradas pelo Ge junto ao delegado André Rosa, da 15ª DP.

Vídeo do programa "Balanço Geral" na manhã desta quarta mostrou o local do acidente.


Após o acidente, Felipe foi encaminhado à 12ª Delegacia de Polícia, em Copacabana e no final do dia encaminhado para Bangu, após ser detido por estar alcoolizado, o que foi confirmado pela realização de um exame. O instagram do surfista indicava que estava em uma festa e foi desativado às 14h31.

Um dos maiores especialistas em ondas grandes do Brasil na atualidade, Felipe Cesarano é conhecido por "se jogar sem medo" nas ondas gigantes e esteve presente em diversos swells históricos mundo a fora, como o "Code Red" no Tahiti, onde concorreu à "Vaca do Ano" no Oscar de ondas gigantes da WSL, em 2011.

Felipe Cesarano vai responder por homicídio culposo, o qual pode ser convertido para homicídio doloso, devido à embriaguez. A investigação será concluída pelo delegado da Daniel Rosa, da 15ª DP, responsável pela região.


Confira nota enviada pela Polícia Civil:

O caso foi registrado na 12ª DP (Copacabana), que autuou em flagrante o surfista pelo crime de homicídio provocado por embriaguez ao volante. O exame de alcoolemia deu resultado positivo para embriaguez. O corpo da vítima, um militar da Marinha, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Centro. As investigações vão prosseguir na 15ª DP (Gávea).




4,968 visualizações