Big Surf no sul do Brasil no último swell do inverno 2020

O inverno de 2020 não deixou a desejar no "quesito onda" e a despedida da estação, que marca o auge da temporada de surf no país, não podia passar em branco. A região sul, que vem popularizando cada vez mais o surf de ondas grandes, foi o grande holofote dessa vez e atraiu grandes nomes do surf nacional para explorar o potencial das suas ondas, e conversamos com alguns deles.

Big Rider Thiago Jacaré na Laje de Jaguaruna | Foto: Renato Tinoco

Como de costume, o alerta do swell de despedida do inverno veio com uma semana de antecedência para os big riders, que acompanhavam a previsão e já se programavam para ir rumo ao Sul do país, onde as condições apontavam ser bem favoráveis.


O surfista Gabriel Sodré, que está acostumado a passar a temporada fora do Brasil (já são mais de 10 anos sem passar o inverno por aqui), vem aproveitando as ondas brasileiras em 2020. Sodré não pensou duas vezes quando viu as condições e montou a sua barca rumo à Praia do Cardoso, no sul de Santa Catarina:

"A ideia de vir aqui para o Sul surgiu quando eu estava acompanhando as previsões do mar. Eu vi que o swell ia encostar no Rio com muito vento e chuva, enquanto na Praia do Cardoso tinha tudo para o mar estar perfeito. Aproveitei ainda que está rolando o prêmio Big Waves Brasil aqui no Sul, e eu não tinha pego nenhum swell ainda durante esse período, então resolvi vir e foi alucinante. Foram dois dias de altas ondas ali no Cardoso, consegui pegar umas bombas e ainda registrar uma onda para concorrer ao prêmio." - conta o experiente Gabriel Sodré sobre a ida para a Praia do Cardoso.

Sodré contou ainda que ficou impressionado como o movimento do "big surf" vem crescendo no sul do país:

"A cena do big surf ta alucinante aqui no Sul, condições bem difíceis, mais de 20 pessoas na água, todos de gunzeira, dando o gás para a pegar a boa e os caras estão com uma estrutura animal por aqui. Vários Jet Ski dando apoio para o pessoal que tava na remada, o maior respeito no pico, muito maneiro de ver isso."

Junto com a barca de Sodré, a jovem sufista, Laura Rauppp, de apenas 14 anos, também encarou as bombas da Praia do Cardoso e fez o seu primeiro big surf:

"Uma experiência incrível que vai ficar para sempre na memória. Eu com 14 anos de idade e ao lado de vários legends remando nesse marzão da Praia do Cardoso, no Farol de Santa Marta, e melhor ainda conseguir pegar onda." - contou Laura em seu Instagram

Outro pico que se destacou na despedida do inverno foi a Laje de Jaguaruna, que recebeu a visita ilustre de Lucas Chumbo, Alemão de Maresias e Lucas Fink, recepcionados pelos "Jagua Boys", grupo de big surf da região liderado pelo experiente big rider Thiago Jacaré. E o campeão mundial de skimboard, Lucas Fink, surfou algumas das maiores ondas da sua vida por lá (e sim, de skim) e nos contou como foi a experiência:

"Tenho procurado aproveitar outras oportunidades para a minha carreira e nesse 2020 tenho ido buscar mais esse lado do big surf, que é algo que me desafia e me tira da zona de conforto. Então o alerta da barca veio, pelo Alemão e o Chumbo, que vem me apadrinhado ai nesse meio e fui junto. Provavelmente foi o maior swell que eu já peguei. Direita, que eu gosto, mais de slab, e a esquerda mais 'ladeirão'. Mas a direita que estava bombando quando a gente chegou, e ai nesse primeiro dia fui quem conseguiu se dar melhor e me destacar, segundo a galera." - contou o campeão mundial Lucas Fink.

Já o surfista experiente Thiago Jacaré, presença quase certa na laje de Jagua nas grandes ondulações (já são 10 big swells do ano na laje), passou um dos maiores perrengues da vida nesse swell:

"Eu já tinha puxado a galera e pego umas 4, 5 ondas, até que o mar foi melhorando. Foi ai que decidi esperar a bomba do dia atrás do pico, e ela veio. Então puxei totalmente no meu limite, busquei andar no mais profundo na base dela para poder alcançar o tubo e acabei atrasando demais. Então tomei aquele lip grosso nas costas, a bancada toda apareceu na minha frente e fui de cara nas pedras. Foi o pior caldo que já tomei no Brasil e segundo pior da minha vida onde fui amassado e arremessado direto nas pedras, tomei duas ondas na cabeça, o colete chegou a rasgar, mas feliz que o Alemão de Maresias apareceu para me resgatar." - contou Thiago Jacaré que passa bem e está se recuperando.

O inverno pode ter acabado, mas o ano ainda não. E ai, será que teremos mais oportunidades de ver os big riders em ação pelo Brasil? Um fato é: O Big surf vem crescendo no sul e em todo o país, então não se assuste em ver o crowd nas ondas gigantes das próximas ressacas.



Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon