Conheça a "Tríplice Coroa Havaiana" - um dos campeonatos mais tradicionais do mundo do surf

Campeonato lendário que ocorre desde os anos 80 e é um dos mais tradicionais do mundo do surf e você não conhece? Conheça um pouco da história e regras do circuito paralelo ao tour mundial, que conta com apenas um surfista brasileiro campeão até hoje na competição.

Não tem como pensar em surf e não lembrar do Havaí, não é mesmo? Desde nós surfistas até os leigos do esporte atrelam imediatamente o surf à mágica ilha de ondas perfeitas no pacífico.


Pois bem, muito disso se deve pelo fato do Hawaii ser um dos pioneiros do surf, por suas altas ondas perfeitas e claro, pelas tradições havaianas ligadas ao esporte. Entre essas, está o chamado "Triple Crown of Surfing", campeonato criado nos anos 80 e que surgiu para "impor" a supremacia das ondas havaianas.

A Tríplice Coroa Havaiana é um conjunto de três campeonatos de surf realizados entre o meses de novembro e dezembro no Havaí, na costa norte da ilha de Oahu, o famoso "North Shore Havaiano".


A primeira etapa do Triple Crown é realizada em Haleiwa, o segundo campeonato em Sunset Beach e, por último, na lendária Pipeline. O melhor surfista nos três campeonatos leva o título da Tríplice Coroa Havaiana, uma das maiores honrarias do esporte e de todo o Hawaii.


O campeonato acontece durante o inverno havaiano, época das maiores ondas da ilha e foi criado em 1983 devido ao descontentamento dos havaianos com o tour mundial, que além de ser realizado apenas em "ondas pequenas" tinha como palco da sua etapa final, a Austrália.


Desde então, o campeonato ocorre paralelamente ao WCT e hoje tem seus dois primeiros campeonatos (em Haleiwa e Sunset Beach) valendo pontos para a Divisão de Acesso (QS) e sua grande final, nas sagradas ondas de Pipeline, sendo palco da grande final do circuito mundial de surf - Championship Tour (CT). Nada mais justo para um pico que na antiguidade, era apenas destinado para os reis locais, não é mesmo?

Apesar de não fazer parte do tour mundial, as etapas de Haleiwa e Sunset não são menos respeitadas ou cobiçadas por isso.


Além de ter altas ondas, ambas são válidas pelo QS (Qualifying Series) e são decisivas, pois definem os surfistas que farão parte da elite na próxima temporada.


Nesse ano de 2018 os brasileiros que atualmente estão na zona de classificação são: Peterson Crisanto (5º), Deivid Silva (6º), Jadson André (7º) e Alejo Muniz (10º).


Em suas 35 edições, o maior vencedor da Tríplice Coroa Havaiana, (adivinha só) é o Havaí, com 22 títulos, sendo que o surfista com mais conquistas é o também havaiano, Sunny Garcia, com seis.


Outros havaianos que viseram história no campeonato, é a tradicional família havaiana "Ho", que praticamente dominava os campeonatos nos anos 80, levando 6 dos 8 títulos da década. Hoje eles contam como seus "representantes", o surfista Mason Ho (participando geralmente como wildcard em Pipeline) e entre as meninas a surfista Coco Ho, que quebra no CT feminino.

oOutros monstros do surf mundial que também já "vestiram a coroa" no Havaí são Kelly Slater (USA), Andy Irons (HAW), Bede Durbidge (AUS), Joel Parkinson (AUS), John John Florence (HAW) e mais recentemente, o único brasileiro a conquistar o título, Gabriel Medina, em 2015. Naquele ano ele chegou às semifinais em Haleiwa e Sunset Beach, e foi à final em Pipeline, numa inédita final brasileira na etapa, que consagrou o título mundial de Adriano de Souza naquele ano. O aussie Julian Wilson, pedra no sapato de Gabriel Medina e Filipe Toledo na corrida do título do CT em 2018, também já foi campeão em 2014. Atualmente, o campeão do Triple Crown é o rookie (e promessa do surf havaian) Griffin Colapinto.


Agora você já sabe o quanto a Tríplice Coroa tem prestígio dentro do mundo do surfe e que se torna quase um circuito à parte para os competidores! Enquanto aguardamos a decisão do mundial de 2018 ansiosos, vamos torcer para a Triple Crown contar com altas ondas e muito de surf de qualidade! O campeonato terá a sua primeira etapa (em Haleiwa) a partir do dia 12 de novembro, seguido do evento de Sunset Beach (25/11) e será finalizado em Pipeline a partir do dia 8 de dezembro, junto com a decisão do título mundial.


E ai, será que o Brasil põe mais um na lista e carimba de vez sua hegemonia no surf no ano conquistando a coroa havaiana!?


Autores: Ricardo Roldan (@resenhadosurf_) & João Pedro Braga (@canalsurfstorm)

114 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon