Etapa Histórica: Primeira etapa do Circuito Brasileiro de Bodyboard 2022 em São Conrado chega ao fim

Etapa que inaugurou o Circuito Brasileiro de Bodyboard 2022, São Conrado Classic, vai entrar para a história após 3 dias de condições clássicas e pesadas, com direito a resgate, final em cartão postal do Rio em condições épicas e nota 10 unânime do campeão profissional da categoria masculina no evento.

Foto: Frederico Rigor


A primeira etapa do Circuito Brasileiro de Bodyboard 2022 foi surpreendente. O São Conrado Classic, etapa que inaugurou o Circuito Brasileiro de Bodyboard 2022 foi realizado junto com um dos melhores swells da temporada 2022 no Rio de Janeiro, que proporcionou condições pesadas e excelentes para o palco da competição, em meio ao feriado. A etapa foi realizada com altas ondas de 1,5m a 2m e que botaram a prova toda a técnica e disposição dos atletas que tiveram que encarar uma das ondas mais pesadas do Brasil em condições extremas.

Primeiros dias da etapa São Conrado Classic aconteceu nem meio a swell e em condições pesadas. Fotos: Frederico Rigor


Os primeiros round da competição foram em São Conrado, palco original da etapa, que garantiu muitos tubos e também uma cena inusitada que rodou o país na última sexta-feira. Em meio à competição, com o mar subindo e forte vento maral, um dos bodyboarders profissionais, pegou uma onda em direção ao canto de São Conrado e acabou arrastado para as pedras, passando grande sufoco e teve que ser resgatado. Foi quando os guarda-vidas tentaram ajudar e um deles acabou sendo surpreendido pela correnteza e pego ao tentar sair pelas pedras do canto, e foi quando um bodyboarder local, Renan Souza (@Birulleybyrenan360) pegou a prancha e se jogou para ajudar o salva-vidas em um resgate digno de filme de cinema e que viralizou em todo o país.

"O cara ia morrer. Meu coração ardeu. Ardeu de verdade! (...) Quando eu cheguei lá dentro eu vi que coloquei a minha vida em risco, não para me vangloriar, mas sim por não aguentar ver aquilo ali." - relatou Renan em entrevista ao Portal G1.

Se não bastasse os dias clássicos em São Conrado e o resgate dramático digno de Hollywood, a final da etapa, no domingo de Páscoa, foi transferida para um dos cartões postais da cidade: Copacabana. O swell de sudeste que ganhava força junto com o vento forte de sudoeste (maral no palco principal e Terral em Copa) fizeram com que a direção de prova trocasse o palco da final do evento. Decisão acertada que foi a cereja do bolo de uma competição incrível de se assistir (dá uma olhada nas médias das somatórias da final masculina para entender o nível dessa competição):

Copacabana, é um pico que quebra clássico poucas vezes no ano, e teve seu dia de gala na final da competição, que teve como protagonista o campeão masculino Sócrates Santana, local do pico que tirou um 10 unânime com um tubasso no "Puerto 5" sob os gritos do público que lotava a areia ao assistir a final do campeonato.

“Um local confirmar o favoritismo nesse nível é para poucos. Sócrates Santana confirmou que, quando veste aquela camisa de lycra, é melhor sair da frente! Tu é sinistro, meu querido. Parabéns, simplesmente arrebentou!” - comentou Guilherme Tâmega, brasileiro 6 vezes campeão mundial e lenda do esporte em um post nas redes sociais do atleta.

Os resultados profissionais da etapa ficaram assim:


Pro Masculino

01. Sócrates Santana

02. Uri Valadão

03. Gabriel Braga

04. Eder Luciano


Pro Feminino

01. Maira Viana

02. Paola Simão

03. Isa Nunes

04. Joselaine Amorim


Um final digno de filme para uma competição que vai ficar para a história do bodyboard brasileiro. Aquela que o surfista resgatou o salva-vidas, aquela que São Conrado estava grande e clássico, aquela do 10 na final em Copacabana. Confira mais algumas imagens feitas pelo fotógrafo Frederico Rigor da final do São Conrado Classic, em Copacabana:

Fotos: Frederico Rigor


75 visualizações