Gabriel Medina vence (de novo) etapa do Surf Ranch e se aproxima do Tricampeonato mundial

Gabriel Medina confirmou o favoritismo na etapa de Surf Ranch, e venceu pela segunda vez o evento, onde mais uma vez teve dobradinha brasileira, com Filipe Toledo terminando em 2º lugar

A polêmica etapa do Surf Ranch (piscina de ondas) teve seu desfecho nesse sábado e sem surpresas. Mais uma vez Gabriel Medina foi o vencedor, sem correr riscos em nenhum momento.

O campeonato que é considerado por muitos, como chato e entediante, teve seus melhores momentos no dia final. Os surfistas com mais ondas surfadas, ganharam confiança e começaram a soltar mais as manobras arriscadas. Parece que realmente faltam mais oportunidades para os atletas surfarem mais ondas antes do campeonato começar e, até durante. O famoso free surf antes da buzina tocar e as baterias irem para à água.

A dinâmica e o formato do campeonato poderiam ser mais atrativos também. Com a disputa na água, alguns brasileiros não se deram bem logo de cara, casos de Peterson Crisanto, Michael Rodrigues e o convidado Mateus Herdy, que acabaram com a 33ª posição. Jadson André, Caio Ibelli e Jessé Mendes também não conseguiram os melhores resultados e ficaram com a 17ª posição.

Uma das surpresas foi o desempenho de Willian Cardoso, que conseguiu uma boa 9ª posição, em uma onda que teoricamente não lhe favorece e exige velocidade e precisão nos movimentos. Também com a nona posição, ficaram Deivid Silva e Ítalo Ferreira, de quem se esperava mais. Ítalo tem características que combinam muito com a onda do rancho e não foi tão bem, principalmente nas esquerdas, onde tinha tudo para alcançar altas pontuações com seus aéreos de frontside.


O potiguar não soube fazer a leitura adequada da onda e os momentos certos em que deveria dar os aéreos, fazendo que cometesse erros, o que acabou comprometendo seu avanço na competição. 

A disputa pelo título fica cada vez mais longe para ele, que depende de resultados muito bons nas próximas 3 etapas, além de torcer por tropeços dos líderes. E para piorar o cenário, a vaga olímpica começa a correr risco também, já que Gabriel Medina e Filipe Toledo são o líder e vice líder respectivamente do ranking, e somente dois atletas por país se classificam. Yago Dora fez boas apresentações e conseguiu um quinto lugar, seu melhor resultado até agora no ano. Yago deu aéreos e fez um dos tubos mais profundos da competição durante a final. Parece que vem evoluindo ano a ano, e por ainda ser muito novo, pode ser que cada vez mais alcance resultador melhores no tour.

A primeira fase da etapa já havia mostrado que os favoritos seriam os mesmos do ano passado. Medina e Toledo mostraram que são os surfistas mais "encaixados" com as ondas da piscina. Apesar de Jordy Smith ter ficado com a segunda posição no ranking geral da primeira fase, foi apenas um resquício de uma ameaça. A fase final da competição, começou com o australiano Julian Wilson fazendo uma boa esquerda e acertando o aéreo varial, em que troca de base no ar e que já havia tentado algumas vezes no ano passado, mas não conseguiu completar. A nota, 9,33, por um breve momento chegou a incomodar, mas quando Filipe e Medina entraram na água, tudo voltou a normalidade.


Filipe foi muito bem nas direitas, como de costume. Fez ótimas ondas com aéreos, mas também gastou a borda da prancha nas rasgadas e fez tubos profundos. Por uma infelicidade, depois de tirar 9,63 numa onda com direito a um alley opp na finalização, sentiu novamente a lesão nas costas que o tirou da disputa do Isa Games no Japão, e surfou na base da garra e da vontade suas últimas tentativas, não conseguindo melhorar sua pontuação na esquerda, que foi onde teve maior dificuldade em atingir scores altos.

À essa altura, Medina já havia chegado próximo a perfeição com uma esquerda nota 9,93, onde mostrou uma variedade incrível de manobras e aéreos, um deles o kerrupt, que costuma mandar depois da sessão de tubos. Na direita, mostrou seu power nas batidas de backside e sua habilidade usual em entubar profundo e alcançou a nota 8,93. Resultado, comemorou a conquista novamente fora da água, sem mesmo precisar levar a sério suas últimas ondas, onde fez de novo a apresentação "Super Medina" com a bandeira brasileira nas costas, como uma capa! Medina assume a primeira colocação do ranking mundial e fica 295 pontos a frente de Filipe Toledo, o segundo colocado.


Faltam apenas  3 etapas para a conclusão de mais ano de competição, sendo que nas etapas que estão por vir, Medina tem um ótimo histórico. Será que alguém tira o tri?

.

.

.

Autor: Ricardo Roldan - @resenhadosurf_

0 visualização

 Canal Surf Storm ©2018

Untitled
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon