John John Florence e Kelly Slater confirmam retorno e participação no CT de Pipeline

Os campeões mundiais estavam lesionados e participaram de poucas etapas da elite do surf em 2018. A WSL confirmou neste terça pela manhã (30/10) que ambos voltarão a competir na etapa que decidirá o título mundial de 2018, em dezembro. Além deles, o brasileiro Caio Ibelli também se recuperou e irá participar do CT.

A WSL confirmou hoje cedo que os campeões mundias John John Florence e Kelly Slater estão recuperados das suas lesões e irão voltar a competir na última etapa do mundial no ano, em Pipeline (Havaí). Além deles, o brasileiro Caio Ibelli, também recuperado, voltará para a etapa.

O atual campeão mundial, John John, estava lesionado desde julho deste ano, quando lesionou o joelho nos treinos em Bali.Havia chances do havaiano voltar para a etapa de Pipeline, mas não era nada certo.



Já o multicampeão Kelly Slater deixou de competir as etapas do tour por conta de uma lesão no pé direito que teve origem ainda no inicio do ano. Mesmo voltando aos treinos (surfou na Founders Cup e um swell gigante em Fiji), a dor voltou na etapa de J-bay, e desde então, o americano não competiu mais.

Outra notícia anunciada é a volta do brazuca Caio Ibelli, que quebrou o pé na etapa de Margaret River, logo na 3ª etapa do ano e está novamente pronto para competir depois de 6 meses.


Caio é uma promessa brasileira, que venceu o prêmio de "Rookie of the year" no ano de 2016 e está no seu 3º ano na elite do surf mundial.


Quem não participará da etapa do Havaí é o campeão mundial brasileiro Adriano de Souza, que se lesionou na última etapa em Portugal e só voltará em meados de 2019 ao tour. O brasileiro Miguel Pupo irá disputar a etapa em seu lugar.

O retorno dos atletas traz ainda mais emoção para a última etapa do ano que decidirá o título mundial, Medina é declarado campeão independente de resultados se chegar à final ou se Filipe Toledo ou Julian Wilson forem eliminados antes das semi-finais. Já Toledo e Julian Wilson precisam torcer para Medina cair antes das semis e chegarem à final na etapa pra levar o caneco (Se Medina terminar em 3º eles precisam vencer Pipeline).


A expectativa é grande pelo 3º título mundial de surf brasileiro e a etapa de Pipeline irá ocorrer no início de dezembro. E ai, será que John John Florence vai ser novamente uma pedra no sapato do Gabriel Medina na busca pelo bi?


Confira abaixo as baterias para o Billabong Pipe Masters que ocorre entre os dias 8 e 22 de Dezembro.


Heat 1: Jordy Smith (ZAF), Frederico Morais (PRT), Kelly Slater (USA) Heat 2: Owen Wright (AUS), Yago Dora (BRA), Miguel Pupo (BRA) Heat 3: Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA), Keanu Asing (HAW) Heat 4: Filipe Toledo (BRA), Matt Wilkinson (AUS), Caio Ibelli (BRA) Heat 5: Julian Wilson (AUS), Tomas Hermes (BRA), Wildcard Heat 6: Gabriel Medina (BRA), Connor O'Leary (AUS), Wildcard Heat 7: Wade Carmichael (AUS), Griffin Colapinto (USA), John John Florence (HAW) Heat 8: Kanoa Igarashi (JPN), Sebastian Zietz (HAW), Michael February (ZAF) Heat 9: Michel Bourez (PYF), Ezekiel Lau (HAW), Ian Gouveia (BRA) Heat 10: Conner Coffin (USA), Jeremy Flores (FRA), Jesse Mendes (BRA) Heat 11: Kolohe Andino (USA), Adrian Buchan (AUS), Joel Parkinson (AUS) Heat 12: Willian Cardoso (BRA), Michael Rodrigues (BRA), Patrick Gudauskas (USA)


Autor: João Pedro Braga - Canal Surf Storm.

149 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon