O melhor verão de surf de todos os tempos?

O verão é uma estação conhecida por ter poucas ondas nas regiões Sul/Sudeste do Brasil, mas em 2020 essa não é a realidade. Chamamos o doutor em oceanôgrafia, Douglas Nemes pra explicar o porque o verão 2020 vai ficar pra história

O Carnaval ainda nem chegou, mas já posso te dar certeza que ele vai bombar. Isso porque a previsão indica mais um swell que chega nesse próximo final de semana.

E esse será o 9º ciclone (e swell) do ano. Neste verão de 2020 todos os surfistas do sul e sudeste do Brasil estão passando a melhor temporada de de ondas de todos os tempos. Até o momento, não há registros de tantas ondas boas durante um verão no Brasil, mesmo quanto temos o fenômeno "El Niño", isso não acontece:

“Segundo o Instituo Nacional de Meteorologia (Inmet), as condições da temperatura da superfície do mar no Oceano Pacífico Equatorial estão dentro das suas características normais, sem significativos desvios em relação à média, indicando que a área do fenômeno El Niño está em sua fase neutra, portanto sem atuação de El Niño ou La Niña. Os modelos de previsão indicam probabilidade elevada de que a condição de neutralidade se mantenha ao longo de todo o verão.”

Dessa forma, podemos investigar as causas dessa anomalia correlacionando com as mudanças climáticas da Terra, de uma forma geral.

“ segundo o National Oceanic andAtmospheric Administration (NOAA, USA) o aquecimento da superfície dos oceanos entre 1987 a 2019 é 450% maior do que os anos entre 1955 e 1986.”


Vamos interpretar isso: Se a superfície dos oceanos está mais quente, significa que a camada da atmosfera desta região também será aquecida.


Sabemos que a natureza tenta equilibrar a temperatura do planeta, trazendo ar frio dos pólos em direção ao equador (frentes frias) e levando ar quente e úmido em camadas superiores da atmosfera para as regiões subtropicais (frentes quentes e outros processos). Se a diferença entre as temperaturas das massas de ar formadas sobre a superfície do planeta for cada vez maior, significa que a velocidade de troca de energia entre elas aumentará na mesma proporção. Além disso, persistindo o aquecimento dos oceanos, maior será a formação dessas massas de ar quente e úmidas.


Consequentemente, o número de ciclones irá aumentar, tendo seus ventos cada vez mais intensos e gerando tempestades mais frequentes, ou seja, um maior número de ondulações chegando a costa, sendo que o tamanho das ondas vai depender da duração, intensidade e tamanho da pista de ventos sobre o oceano.


Com isso, podemos tentar entender porque estamos observando uma frequência de ciclones durante o verão tão grande e outros tão intensos, como vimos nesta semana no Atlântico Norte - Nazaré.


Para todos os surfistas, fiquem atento que já temos no radar o 10º ciclone no sudeste do Brasil, também para o final do carnaval, com mais OUTRO swell chegando. Teremos um carnasurf do início ao fim!



Até a próxima e um bom CarnaSurf a todos!


Autor: Douglas Nemes

Oceanógrafo

Engenheiro Costeiro PhD

490 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon