• Fernanda Bahia

Uma onda e duas vitórias: Depois do Big Wave Awards,Pedro Calado vence o prêmio Onda de Inverno 2020

O Onda de Inverno 2020, campeonato virtual inédito organizado pelo Itacoatiara Big Wave chegou ao fim, depois de quatro finais (uma para cada mês de janela).

O carioca Pedro Calado, campeão do Big Wave Awards Brasil, também levou a melhor no Onda de Inverno, com a mesma onda, surfada em Itacoatiara, Niterói, RJ. Curiosamente, foi a primeira inscrição do campeonato, e Calado conta que essa foi a melhor onda que já surfou no Brasil. Não a toa, levou os dois prêmios com ela.


O cinegrafista local de Itacoatiara, Teo Cury, foi o responsável por filmar a onda campeã e comentou sobre como foi filmar essa onda:

"Quando eu botei o tripé na areia, Calado tinha acabado de pegar uma, que tinha sido muito boa também, que eu não peguei. Aí já fiquei naquela, perdi a onda do cara. E aí deu 10 minutos, e aquela onda é uma onda difícil de ver no horizonte, porque tinha onda na frente, e é uma onda que vem em um lugar que não vem onda, que só os bodyboarders caem, mas dei sorte."

Entre os finalistas para o prêmio, além de Pedro Calado, estavam: Gabriel Sampaio, Lucas Chumbo, Fabiano Passos, Felipe Gomes, Angelo Bittar, Ziul Andueza e João Chianca. O campeonato foi dividido em quatro meses, de julho a outubro, com uma final para as ondas inscritas em cada mês.


O prêmio final foi decidido entre os quatro finalistas de cada mês e mais seis ondas escolhidos pela comissão julgadora. Foram sete jurados, entre atletas e profissionais da mídia: o freesurfer Bruno Santos, o bodyboarder Dudu Pedra, o ex-surfista do CT Guilherme Herdy, os fotógrafos e videomakers Lucca Biot e Matheus Couto, o surfista de ondas grandes Nic Von Rupp e o fotógrafo Tony D'andrea.


As ondas inscritas poderiam ser surfadas em qualquer praia ou laje do município de Niterói (RJ), e surfadas tanto na remada quanto no tow-in. A intenção do prêmio era escolher a melhor onda, combinada com a melhor performance. Os critérios citados pelos organizadores foram: a) potência e nível de dificuldade da onda; b) radicalidade da performance do surfista; c) tamanho da onda. Os critérios a e b têm o mesmo peso no critério.


Além de Pedro Calado, outro prêmio que foi anunciado pela organização foi também o "Surfista Destaque", que é aquele que mais se destacou na janela do prêmio, baseado na frequência, comprometimento e entradas nas finais mensais do prêmio. Este prêmio foi vencido pelo surfista local Gabriel Sampaio.

Confira o filme oficial do campeonato:


24 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon