Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes anuncia os vencedores da temporada

Com recorde de inscrições e mais de 55 mil reais em premiação, 4ª edição do "Oscar brasileiro das ondas grandes" anunciou os vencedores em noite de festa. Daniel Rangel e Michelle des Bouillons venceram a principal categoria de "Onda do Ano".

Considerado o mais tradicional prêmio do Big Surf Nacional, o Prêmio Brasileiro Ocyan de Ondas Grandes anunciou neste último domingo (10) em cerimônia realizada na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, os grandes campeões da temporada de 2021/22. Foram oito categorias premiadas: Bodysurf, Kitesurf, Bodyboard Feminino, Bodyboard Masculino, Wipeout (Vaca) do Ano, Maior Onda do Ano (Feminino e Masculino), Onda do Ano Feminina e Onda do Ano Masculina.


O evento, que distribuiu mais de R$ 55 mil em dinheiro, contou com a presença de alguns dos maiores nomes do surf nacional tais como Carlos Burle, Rico de Souza, Lucas Fink, Pedro Calado, Alemão de Maresias, Caio Vaz, Michaela Fregonese, Michelle Des Bouillons, Kallani Lattanzi, entre outros. Outra presença marcante no evento foi a do surfista local da Prainha e lenda do surf carioca, Daniel Sabbá, que vem se recuperando de um acidente grave que sofreu no ano passado.

Laje da Avalanche | Praia de Itacoatiara

Em sua quarta edição, o prêmio fechou o ano com o seu recorde de inscrições com 448 ondas de seis estados brasileiros (Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Santa Catarina e São Paulo). Outro marco importante para a competição foi a maior participação de mulheres na história do prêmio, com mais de 75 ondas inscritas pelo público feminino, entre os 144 surfistas profissionais e amadores.


Entre os principais picos de onda grande do país, o Espírito Santo, com a impressionante 'Avalanche', recebeu dez indicações e ficou em primeiro lugar em duas categorias: Onda do Ano Masculina e Melhor Onda de Bodyboard Masculino. Outro pico que se destacou foi a Praia de Itacoatiara, em Niterói, com diversas indicações finalistas e levando as categorias Maior Onda do Ano, Bodyboard Feminino e Maior Vaca.


Votação com jurados de peso


Logo no início da premiação, Guilherme Braga, um dos organizadores do evento, anunciou que o corpo de jurados selecionado para decidir o prêmio contava com os votos de lendas do esporte como por exemplo o norte-americano Mike Stuart, considerado um dos maiores bodyboarders de todos os tempos, Guilherme Tâmega, bodyboarder sete vezes campeão mundial, o surfista Everaldo Pato Teixeira e outras lendas como Bruno Santos, Eraldo Gueiros, etc. A premiação traz ainda mais visibilidade para o esporte, que passou a fazer parte das competições desde a última edição dos Jogos Olímpicos (Tóquio, 2021), além de valorizar os surfistas e profissionais de imagem com a exposição e premiações distribuídas.


Vencedores do prêmio

Acima (esquerda para direita): Breno Kuster, Daniel Rangel, Pedro Calado | Abaixo: Michaela Fregonese, Paola Simões e Michelle des Bouillons

O ponto principal da noite foi a disputa acirrada pelo primeiro lugar na categoria Onda do Ano (masculina e feminina). Entre os homens, quem ficou com o primeiro lugar foi Daniel Rangel, o Cabeça, em disputa acirrada com Pedro Calado, que ficou com a "Maior onda":

"A vitória de todas as pessoas aqui consiste numa fórmula chamada trabalho em equipe. [...] O importante são momentos como esse que exaltem o quão significante é apoiar o próximo e respeitar esse lugar que é o oceano" exaltou o campeão, Daniel Rangel.

O surfista carioca Pedro Calado, que havia vencido o prêmio de Onda do Ano na temporada passada, este ano ficou com a "Maior Onda da Temporada" com uma onda surfada durante o campeonato Itacoatiara Big Wave:

"Eu tenho muito que agradecer àquele local e às pessoas que vivem ali, eu tenho um carinho muito especial por Itacoatiara." disse Pedro em entrevista exclusiva ao canal.


Já entre as mulheres, quem teve uma temporada impecável e se destacou no big surf brasileiro foi Michelle des Bouillons, que levou além da Onda do Ano, também o prêmio da Maior Onda feminina, com a sua onda surfada na Lage da Besta, a primeira já surfada por uma mulher na história do pico, levando para casa uma prancha personalizada por Rico de Souza pelo feito:

“Foi uma temporada muito especial. É um privilégio poder surfar no meio da Baía de Guanabara como é a Laje da Besta. Só quero agradecer a todos que me apoiaram, ter uma boa equipe no surf de ondas grandes é fundamental e você consegue se desafiar cada vez mais. Me sinto pronta para a próxima temporada.” disse a atleta ao lado do seu treinador Augusto Bayard.

Outro destaque vai para a categoria bodysurf, que teve pelo segundo ano consecutivo a garantia da participação do prêmio, após forte mobilização da comunidade do "surfe de peito" nas redes sociais, se firmando como uma das principais categorias do surf nacional.

"Fico muito feliz de ter ganhado novamente, é algo muito importante para o nosso esporte, que é tão democrático, termos cada vez mais reconhecimento e mais marcas apoiando" disse o vencedor e atual bicampeão, Breno Diniz.

Confira o Top 3 de cada categoria (surfista/cinegrafista):


PRÊMIO OCYAN ONDA DO ANO FEMININA


1º Lugar – Michelle des Bouillons/Renan Vignolli


2º Lugar – Raquel Hackert/Devin Henning


3º Lugar – Michaela Fragonese/Yana Vaz



PRÊMIO OCYAN ONDA DO ANO MASCULINA


1º Lugar – Daniel Rangel/Jair Ferreira


2º Lugar – Pedro Calado/Gleyson Silva


3º Lugar – Paulo Diego Imbica/Teo Cury


MAIOR ONDA DO ANO


1º Lugar – Pedro Calado/Gleyson Silva


2º Lugar – Luciano Costa/Xande Bahia


3º Lugar – Ian Cosenza/Renan Vignolli




MAIOR WIPEOUT / VACA DO ANO


1º Lugar – Kalani Latattanzi/Matheus Couto


2º Lugar – Beg Rosemberg/Ronald Lima


3º Lugar – Michaela Fragonese/Yana Vaz



MELHOR ONDA DE BODYBOARD FEMININO


1º Lugar – Paola Simão/Guto Ribas


2º Lugar – Camille Oliveira/Adriano Lopes


3º Lugar – Clarissa Barros/Patrícia Ladeira


MELHOR ONDA DE BODYBOARD MASCULINO


1º Lugar – Breno Kuster/Jair Ferreira


2º Lugar – Dudu Pedra/Kalani Latattanzi


3º Lugar – Carlos Bell/Jair Ferreira




MELHOR ONDA DO ANO KITESURF


1º Lugar – Sebastian Ribeiro/Tiago Azzi


2º Lugar – Pedro Matos/Léo Chines


3º Lugar – Rafael Franco/Alessandra Viana


MELHOR ONDA DE BODYSURF


1º Lugar – Breno Diniz/Sheila Machado


2º Lugar – Higor Scheiner/Felipe Simões


3º Lugar – Yuri Pecene/Pedro Rolon





35 visualizações