Resenha do Surf - Pré etapa Hossegor (França)

A primeira etapa da perna europeia do tour chega com previsão de ondas fracas mas de fortes emoções, onde Gabriel Medina (favoritíssimo na França) e Filipe Toledo ganham os holofotes na disputa etapa a etapa pelo título.

A janela da etapa da França tem início quarta feira, e infelizmente a previsão de ondas para a primeira semana não é animadora. Porém, como no primeiro e segundo dia o vento é favorável, então talvez role campeonato mesmo em condições pequenas.


O que pode faltar em qualidade de ondas, pode sobrar em emoção. A disputa pelo título ficou mais acirrada entre os brasileiros Filipe Toledo (atual dono da lycra amarela de líder) e Gabriel Medina, que venceu as duas últimas etapas em Teahupoo e no Surf Ranch. A distância entre os dois é de somente 4100 pontos.

O que pesa a favor de Gabriel, é que este período da temporada, é onde ele obtêm os melhores resultados, especificamente na França, Medina já venceu três vezes e chegou a 4 finais em 5 anos. O melhor resultado de Filipe foi um terceiro lugar em seu ano de estreia na elite, lá em 2013, e o paulista nunca terminou com um resultado melhor que Medina nesta etapa.


Claro que retrospecto não ganha de véspera, e o que vale é quando a buzina toca, além disso, Filipe vem no seu melhor momento da carreira, então fiquemos de olho, pois para tudo tem a primeira vez.

Além dos dois brasileiros, ainda não podemos descartar Julian Wilson, que vem em terceiro no ranking.


Se levarmos em conta o desempenho no ano do australiano, em comparação aos brasileiros, a diferença de desempenho é considerável a favor dos brazucas.


Porém Julian foi regular no decorrer da temporada, fato que é raro em sua carreira. Além de ter, digamos... uma certa “simpatia” da WSL, por isso, é bom ligar o alerta pro aussie.


Com relação ao restante dos brasileiros, temos a turma dos “desesperados”, com Ian Gouveia, Jessé Mendes, e Tomas Hermes, que atualmente estariam fora da zona de reclassificação. Destaco também o ano ruim de Adriano de Souza, que está atualmente na décima oitava posição, num dos piores anos desde sua estreia na elite. Mineiro precisa recuperar a confiança, e aquele sangue nos olhos que sempre teve nas competições.


Michael Rodrigues e Willian Cardoso estão bem posicionados no ranking, e aspiram apenas a permanência na elite, e quem sabe claro, descolar de levar o troféu em alguma etapa. No caso de Panda, sua segunda no ano, já que venceu em Uluwatu.

Outro que não podemos deixar de falar é o Ítalo Ferreira. Ítalo está bem posicionado no ranking, com o quarto lugar e poderia estar até melhor se fosse mais regular.


Ganhou duas etapas no ano, e tem como outro destaque, apenas a quinta colocação no Tahiti. O potiguar já mostrou evolução este ano, pois nunca havia conquistado títulos, e se conseguir a famosa regularidade, torna-se favorito a título mundial. Talento e carisma o cara tem de sobra!


Quanto aos favoritos na França, destaco os 4 primeiros do ranking: Filipe Toledo, Gabriel Medina, Julian Wilson e Ítalo Ferreira. Favoritos pela posição no ranking ? Também, mas acredito que são favoritos pelas condições de ondas que irão enfrentar.

Em mar pequeno, os aéreos podem ser decisivos, e todos eles são excelentes nesse quesito.


Os horários da etapa são um pouco complicado para nós brasileiros, a chamada inicial é a partir das 2:30AM no horário de Brasília, mas fiquem tranquilos que vocês podem acompanhar todos os highlights pelo instagram do Resenha do Surf e do Canal Surf Storm. Espero ver um grande campeonato, e tenho certeza de que pelo momento, emoção não vai faltar! E que tenhamos o nosso 8 a 1!!!


Autor - Ricardo Roldan - @resenhadosurf_

85 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon