SURF FEMININO EM AÇÃO NA LAJE DE JACONÉ

A Laje de Jaconé foi destaque no último swell no Rio de Janeiro com vários surfistas "faixa-preta" botando pra baixo no potente slab, mas Michaela Fregonese e Yana Vaz também roubaram a cena de um pico que está acostumado a ser dominado pelos homens.

Filmaker Yana Vaz já é presença certa nos big swells da Laje de Jaconé. Foto: Lucca Biot

Previsão de swell e já estamos acostumados a ver nomes como Lucas Chumbo, João Chumbinho, Pedro Calado, Alemão de Maresias e Carlos Burle botando pra baixo na "Teahupinho'o" carioca, a laje de Manitiba, mas quem também merece destaque são as mulheres que encaram essa onda que é para poucos corajosos.


A big rider paranaense Michaela Fregonese marcou presença no último swell e botou pra baixo na laje de Jaconé e encontrou os seus tubos pesados.

Michaela contou um pouco pra gente como foi a sua 2ª experiência na laje:

"Foi a minha 2ª vez na Laje de Manitiba, que é uma onda difícil, principalmente para quem é regular. O mar não estava tão grande, então observei que a galera estava atrasando bastante no drop para, e isso de backside e com uma prancha de alça dificultou bastante por tirar a mobilidade. Acabei pegando 4 boas ondas que valeram muito a experiência e infelizmente acabei me machucando na 5ª onda, onde fui parar direto nas pedras, mas em breve estarei de volta." - disse Michaela.

Outro nome do surf feminino que é casca-grossa e já é presença quase certa nos dias grandes da Laje de Jaconé é a filmaker Yana Vaz. Ela que cai com a sua caixa estanque e tem no currículo ondas como Jaws, Puerto Escondido e Pipeline, conta um pouco do que sente ao encarar a "Teahupo'o carioca":

"A Laje de Manitiba é pra mim a melhor laje do Rio de Janeiro e é sempre um prazer cada vez mais ver as meninas desbravando esse pico. Já estive por lá com grandes nomes como a Michaela Fregonese, Claudinha Gonçalves, Michelle Des Bouillons, Summer Macedo e fico muito feliz de estar por lá com essa galera e procurando sempre dar o meu melhor. É uma onda bem difícil e perigosa, tanto para o surfista como para quem está registrando, ela te segura por bastante tempo lá embaixo e já passei por alguns perrengues por ali, mas é sempre um prazer poder registrar esse pico e estar sempre em busca das melhores imagens." - comentou Yana.

A filmaker, que estreiou seu primeiro equipamento full frame neste dia na Laje de Manitiba, foi grande destaque nas imagens que rodaram o mundo, confira:


Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon