Surfistas em Portugal são detidos pela polícia e retomam debate sobre surf durante a pandemia

Mesmo após o inicio da vacinação, Portugal voltou a decretar quarentena no último dia 14 de janeiro, após uma explosão no número de casos de covid-19 após o Natal. Video de policiais detendo surfistas na praia de Carcavelos nesta quinta-feira (28) circularam nas redes sociais e retomaram o debate sobre o impacto do surf na pandemia no país

Video flagrou ação policial na Praia de Carcavelos, Portugal, nesta quinta-feira.

Surfistas ou criminosos?

Em 2020, o debate Surf x Isolamento Social tomou o mundo.

Em 2020, o surf, assim como vários outros esportes no mundo inteiro, viveu momentos complicados em meio à pandemia, onde surfistas eram perseguidos por "furarem o isolamento social". Chegamos em 2021, ainda com a pandemia do covid-19, porém, a esperança da vacina e as novas medidas de prevenção implementadas, resultaram numa maior flexibilização do isolamento social no mundo. Em Portugal, a quarentena voltou à acontecer a partir do dia 14 de janeiro de 2021, e voltamos à ver cenas de surfistas sendo perseguidos pela polícia, ao atravessarem a faixa de areia para praticar o esporte, nesta quinta-feira (28/02/2021).


O fato, levantou novamente o debate do real impacto do esporte na disseminação do coronavírus no país.


Segundo apurado pelo site português "Surf Total" junto à Autoridade Nacional Marítima de Portugal, o decreto de quarentena em Portugal é contraditório quanto a prática do surf, onde permite a prática de esporte individual ao ar livre, porém proíbe a circulação em espaços públicos, como a areia das praias, por exemplo:

A legislação indicada não proíbe expressamente a prática do surf, desde que praticado individualmente, incluindo a deslocação e todos os momentos antes e após a prática. É importante notar que, sendo o surf um desporto individual, sabe-se que muitas vezes os praticantes se juntam para trocar experiências sobre a atividade, antes ou depois da prática, o que não é permitido no atual contexto da pandemia. Importa ainda referir que a prática do surf só pode ocorrer em praias cujo acesso ou permanência não se encontrem interditados pelas Autarquias (...) - disse representante da AMP.

O debate volta a tona junto aos surfistas do país, enquanto a falta de clareza dos decretos mundo a fora, acabam por punir novamente o surf como o grande "vilão".

267 visualizações