• Fernanda Bahia

Tati Weston-Webb chega nas finais nos dois dias de Nissan Super Girl Surf Pro

A brasileira Tatiana Weston-Webb participou do evento especial, Nissa Super Girl Surf Pro, nesse fim de semana, na Califórnia, e mostrou que seu surf competitivo está em dia e que o Brasil estará bem representado no próximo ano de CT. Tati conquistou o vice-campeonato tanto na divisão do CT no individual, quanto nas duplas, com a havaiana Brianna Cope.

Tati Weston-Webb no Super Girl Surf Pro | Foto: © WSL/ Kurt Steinmetz

O evento aconteceu no pier de Oceanside, no Sul da Califórnia, no fim de semana, dias 3 e 4 de outubro. O sábado contou com uma competição individual, com as atletas divididas na divisão CT e na divisão QS. Tati enfrentou Courtney Colongue na primeira bateria, avançando para as semis com um somatório de 13.54 pontos. Nas semis, Tati surfou contra Lakey Peterson e levou a melhor novamente, chegando nas finais contra Caroline Marks. Tati ficou com o vice no primeiro dia de evento, com 12.17 pontos, contra 14.17 de Marks.


Caitlin Simmers no Super Girl Surf Pro | Foto: © WSL/ Kurt Steinmetz

As atletas surfaram no evento divididas em dois grandes times: o Time EUA e o Time Califórnia. Com o fim do primeiro dia, o Time EUA terminou com 9 pontos, contra 5 do Time Califórnia. Na divisão do QS, quem venceu foi a novata Caitlin Simmers, que tem apenas 14 anos e foi a atleta mais nova a levar a capa de Super Girl do evento para casa, com 7 pontos de vantagem na sua bateria da final, contra Zoe Benedetto.



O segundo dia de evento contou com uma disputa de duplas, com o mar um pouco maior e subindo ao longo do dia. Tati Weston-Webb formou time com Brianna Cope, e no primeiro round, que garantia 2 pontos para a dupla vencedora, enfrentaram a dupla de Sage Erickson com Tia Blanco. A dupla de Tati levou a melhor nesse primeiro round.


Já no segundo round, também valendo 2 pontos para a dupla, perderam para a dupla de Lakey Peterson e Caitlin Simmers. O último round seria decisivo para a competição de duplas, valendo 4 pontos. E já na primeira bateria, a dupla campeã foi decidida, e Lakey Peterson levou Caitlin novamente para o pódio, com 15 pontos. Tati e Brianna ficaram em segundo lugar, com 10 pontos.

Time California no Super Girl Surf Pro | Foto: © WSL/ Kurt Steinmetz

A decisão de times entre EUA e Califórnia foi decidida quando a dupla de Sage Erickson e Tia Blanco derrotaram Carissa Moore e Vahiti Inso, e abriu a vantagem para o Time Califórnia, que venceu o evento com 24 pontos, contra 21 do Time EUA.


A atual campeã mundial, que venceu o evento em 2018, não se encontrou nas ondas de Oceanside nesse final de semana, mas na última bateria chegou a conquistar uma pontuação alta, 9.63 em uma onda, quando restavam apenas 3 minutos. Mas não foi o bastante para levar a vitória com sua dupla.


Atletas do surf adaptado no Super Girl Surf Pro | Foto: © WSL/ Kurt Steinmetz

O evento contou ainda com uma competição de surf adaptado, com as surfistas Alana Nichols e Faith Lennox vencendo suas respectivas baterias e levando a capa de Super Girl para casa. Alana é campeã paralímpica nas Paralimpíadas de Verão, no basquete de cadeira de rodas, e de Inverno, no Ski Downhill e no Slalon. E agora leva a capa para casa em mais um esporte adaptado.



O Nissan Super Girl Surf Pro é um evento que, normalmente, tem formato de festival, mas precisou se adaptar às regras de saúde e segurança da OMS, nesse momento de pandemia e isolamento social. Pela primeira vez, não havia plateia no píer de Oceanside, mas o evento foi transmitido ao vivo pela WSL e pela Super Girl Pro.

17 visualizações
Untitled

 Canal Surf Storm ©2020

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • YouTube Social  Icon